A importância do feedback nos processos seletivos

Quem já esteve na posição do candidato sabe que é comum criar expectativas quando se participa de um processo seletivo. Quanto mais se avança nas fases, mais esse sentimento cresce, especialmente quando se chega a entrevista, afinal, nessa fase as chances de contratação são maiores. Os profissionais em busca de recolocação ou em transição de carreira investem seu tempo, energia e até mesmo recursos financeiros, para participar de processos seletivos. Por isso, dar a eles um posicionamento sobre essa participação, ainda que seja um feedback negativo, demonstra respeito e responsabilidade da empresa com essas pessoas. Receber um não e entender o motivo, pode ser um incentivo para que os candidatos sigam a diante e busquem corrigir possíveis falhas, aperfeiçoando suas habilidades para futuras oportunidades.

Neste artigo, trazemos uma reflexão sobre o quão relevante é o retorno da empresa para quem participa dos processos seletivos, além de dicas sobre como o recrutamento digital pode auxiliar nos feedbacks automatizados. Acompanhe!

Por que dar feedback aos candidatos reprovados?

O processo de recrutamento e seleção é o primeiro contato que o candidato estabelece com a empresa, por isso, ele precisa ser coerente com os valores e propósitos que a organização prega. Nesse sentido, demonstrar respeito pelo tempo e pela disponibilidade dos candidatos é fundamental. Ainda que o feedback não seja o esperado, ele demonstra que o processo é uma via de mão dupla e que todo o investimento por parte do profissional pode ser recompensado pela empresa com informações relevantes, que colaborem para o seu aprimoramento profissional.

De acordo com Marcelo Braga, headhunter e fundador da Reachr, os profissionais que não recebem feedback dos processos seletivos que participam tendem a se sentir mais frustrados e desmotivados. “Um feedback negativo, quando adequado, aponta caminhos para que o candidato seja mais assertivo da próxima vez. Ele pode ser um orientador para a busca por mais qualificação, ou para reflexões sobre os caminhos que o profissional precisa seguir para chegar onde pretende. Por outro lado, a falta de retorno, não agrega. Enquanto as pessoas aguardam por respostas que não chegam, elas emocionalmente, tendem a não se desvincularem daquela oportunidade, sentindo-se incapazes e frustradas”, opina Braga.

A falta de posicionamento da empresa é uma reclamação muito comum entre candidatos quanto a fase de recrutamento e costuma ser bastante relatada em plataformas como o Linkedin. Essa postura pode interferir de forma negativa na imagem da instituição.

Como dar um feedback negativo?

Na verdade, ninguém realmente quer receber uma resposta negativa, mas esse retorno pode impactar positivamente na carreira do candidato. Existem diversas formas de dar esse retorno e uma boa dica é descrever quais foram as habilidades, competências, e outras questões específicas da vaga que não estavam alinhadas ao perfil do candidato. Caso o profissional tenha passado por algum teste com resultados e mapeamentos de perfil é interessante disponibilizar o resultado para que ele tenha clareza do que precisa desenvolver. Outra recomendação é sempre deixar a porta aberta, ou seja, destacar que o currículo continuará no banco de talentos da empresa, podendo ser aproveitado em uma oportunidade futura.

Como as plataformas de recrutamento digital podem auxiliar na entrega de feedbacks

Caso a sua empresa já esteja convencida da importância do feedback em processos de recrutamento e seleção, mas ainda não saiba como realizar diante de tantas demandas, a solução pode estar na automação. Ainda que não pareça, essa alternativa pode ser um método totalmente viável para entregar feedbacks. As plataformas de recrutamento digital são aliadas dos recrutadores nesse momento, com o recurso de enviar mensagens transacionais para os candidatos, avisando a eles sobre o status do processo, comunicando sobre novas etapas ou enviando um feedback customizado que vai posicionar as pessoas da aprovação ou não aprovação no processo seletivo.

Além disso, com as plataformas digitais é possível realmente manter o currículo do candidato no banco de talentos para que ele seja selecionado para futuras vagas que estejam de acordo com o perfil.

Deixe um comentário