Como ter mais empatia no ambiente de trabalho?

Dentre uma série de habilidades emocionais exigidas em um ambiente profissional, a empatia é uma das mais valorizadas. E não é por menos: trabalhá-la entre os colaboradores fortalece o engajamento, a qualidade do local de trabalho e também ajuda na entrega de melhores resultados.

Apesar disso, nem sempre é fácil exercitá-la. Por isso, vamos apresentar neste conteúdo algumas estratégias e dicas de como ter mais empatia no ambiente de trabalho. Se bem aplicadas, elas podem oferecer uma grande melhoria na forma como toda a equipe se relaciona com o passar do tempo. Interessado? Então, vamos lá!

Afinal de contas, o que é a empatia?

Empatia é um daqueles termos muito mencionados, mas pouco entendido. Não é raro, inclusive, que ele seja utilizado de forma equivocada. Por isso, vamos primeiro entender melhor sobre o que, afinal, estamos falando quando mencionamos a palavra empatia.

Na sua definição mais simples, a empatia pode ser entendida como a capacidade emocional de se colocar no lugar do outro. E isso passa por ser capaz também de entender as motivações e o ponto de vista de quem nos cerca.

No entanto, embora tal forma de entender a empatia leve a crer que é fácil deixarmos de lado, pelo menos por um instante, o que nós pensamos e sentimos para nos colocarmos no lugar dos outros, esse processo é extremamente complexo e pode exigir bastante do indivíduo. Logo, é importante encontrar formas de trabalhar essa capacidade, inclusive no trabalho.

Como ter mais empatia, em especial no trabalho?

Diante dos benefícios trazidos pela empatia, e dos prejuízos que a ausência dela traz às relações pessoais, confira 4 dicas do que pode ser feito para exercitá-la. Com o tempo, a mudança tende a se tornar perceptível.

1. Trabalhe a escuta ativa

Não basta estar disposto a ouvir, é preciso demonstrar isso. Por isso, sempre que uma queixa (ou qualquer outra solicitação) chegar aos seus ouvidos, esteja preparado para escutar o que o outro tem a dizer, acolhendo a demanda e, se possível, propondo uma ação a partir do que foi comunicado.

2. Evite julgamentos antecipados

Durante a escuta, é preciso tomar cuidado para não agir com base em julgamentos antecipados. Tal comportamento pode gerar ainda mais desconforto em quem está passando por algum problema.

Por isso, se mostre disponível, evite suposições e sempre pergunte de forma clara à pessoa o que ela está sentindo e de que forma é possível ajudá-la.

3. Respeite as diferenças

Diante de um mesmo problema, nem sempre duas pessoas concordarão sobre o que é o melhor a ser feito. E isso não quer dizer que ambas estejam erradas, apenas que elas têm visões diferentes a respeito de tal ponto, o que é natural.

Fortalecer a empatia passa por respeitar (e até mesmo valorizar) tal diversidade. Ao ouvir uma opinião diferente, tente se colocar no lugar do outro para entender o que leva aquela pessoa a pensar dessa forma.

4. Exercite o autoconhecimento

Por fim, olhe para dentro de si. Pode ser complicado tentar lidar com a maneira com que o outro se comporta ou mesmo tem a dizer quando não somos capazes de entender o que se passa conosco mesmo.

Assim, avalie a forma como você age em diferentes situações e como lida com cada uma delas. Isso também ajudará na percepção dos seus aspectos positivos e das falhas que podem surgir nas mais variadas condições.

Essas são apenas algumas dicas de como ter mais empatia, cuja evolução deve ser encarada como um processo e numa como um fim em si mesmo. Ou seja, é importante fortalecê-la não apenas para obter melhores resultados no trabalho, mas para que possamos nos relacionar de forma mais saudável com todos ao nosso redor.

Fonte: VB Blog

Deixe um comentário