Uma boa comunicação pode impulsionar a carreira corporativa

Não se trata apenas de saber se vender no mercado; a capacidade de lidar com colegas e equipes é fundamental para estimular o desempenho e a produtividade.

Que a comunicação é primordial, na vida particular e no mundo corporativo, não há a menor dúvida. A capacidade de expressar ideias e mobilizar outras pessoas é essencial para construir relacionamentos, educar filhos, formar equipes, superar concorrentes. Mas existem alguns mal-entendidos a respeito dessa competência tão importante.

Um dos mais comuns é: comunicar-se bem significa falar bem. Não necessariamente. “Saber ouvir é uma qualidade indispensável e pouco encontrada no mundo corporativo”, afirma Mara Behlau, professora do Insper, especialista em voz e consultora em comunicação humana. “Muitas vezes, as pessoas falam sem parar e têm certeza de que o outro entendeu.”

A professora lembra que, em diversos casos, a fala excessiva surge da necessidade que muitos profissionais sentem de se mostrar ativos. “Um gestor extrovertido parece muito participativo, mas também repetitivo. O introvertido é mais observador, porém parece desinteressado, sem opinião.” O ideal, diz ela, é ser ambivertido: “Há momentos para observar e momentos para se expor, trazer ideias”.

Diferentes linguagens
Outro equívoco muito presente nas empresas é acreditar que o talento técnico supera a capacidade de comunicar. Na verdade, os dois são complementares. “As pessoas são contratadas por habilidades técnicas e são demitidas por questões comportamentais”, observa Mara. Afinal, de pouco adianta saber realizar o trabalho se o profissional não consegue se expressar com clareza, seja com os colegas, os gestores, os fornecedores ou os clientes. Ou, o que é pior, não escuta o que eles têm a dizer nem percebe suas peculiaridades e necessidades.

Quem se expressa bem e desenvolve a capacidade de ouvir acaba tendo mais chances de ser promovido e convocado para projetos mais complexos. Também colabora para que o ambiente de trabalho seja mais agradável, com profissionais que atuam em conjunto de forma engajada e produtiva.

“Estamos vivendo uma nova economia, baseada no compartilhamento. Tudo no mundo dos negócios depende da capacidade de construir relações”, afirma Leni Hidalgo Nunes, professora do Insper nos temas de liderança e gestão de pessoas. Ela lembra que, à medida que evoluem no trabalho, os profissionais precisam ainda mais dessa habilidade. “Para as pessoas que subiram na carreira, a comunicação é essencial, porque existe o risco do isolamento.”

Em um cenário em que existem várias linguagens disponíveis, com suas características e limitações, é preciso aprender a lidar com cada uma. Por exemplo: há informações que podem ser repassadas por e-mail – em geral, comunicados formais, objetivos, com instruções claras. Mensagens urgentes podem seguir por aplicativos como o Whatsapp. Reuniões servem para mobilizar pessoas, mas precisam ter propósitos visíveis e horário para terminar. Palestras e cursos motivam e são eficientes para atualizar os colaboradores com informações novas. Cada um desses recursos pode ser usado de diferentes maneiras, seja para manter as equipes motivadas, seja para lidar, de forma direta e transparente, com situações de crise.