Quem é o Business Partner?

O conceito do Business Partner não é exatamente novo. Ele foi criado por David Ulrich, nome de referência no setor de recursos humanos, em seu livro “Human Resources Champions” (1996). O modelo de Ulrich tem como principal objetivo aproximar o RH da área de negócios da empresa, auxiliando na gestão estratégica.

Porém, mais de duas décadas depois do lançamento da obra, ainda há gestores de RH que não estão familiarizados com o conceito. Se você tem curiosidade para saber mais, está no lugar certo! Leia o post até o fim e esclareça suas dúvidas.

Quem é o Business Partner e qual a sua função?
Antes de Ulrich, o RH tinha a função de analisar e agir de acordo com os processos e as competências individuais de cada profissional na empresa. A ideia do especialista foi propor um olhar mais sistêmico para as pessoas, de modo a considerar também as competências organizacionais de cada um.

Isso quer dizer que o BP trabalha levando em consideração o papel dos colaboradores em relação aos outros membros da equipe e à empresa como um todo. Afinal, ninguém trabalha sozinho — por isso, as relações que se estabelecem entre um cargo e outro também são essenciais.

O papel de um Business Partner é, de forma geral, entender igualmente bem sobre os processos de gestão de pessoas da empresa e sobre os negócios. Com essas informações, ele será capaz de elaborar estratégias para alinhar os dois pontos, gerando mais eficiência para a organização.

O BP tem a difícil e importante tarefa de manter o equilíbrio nas relações entre os gestores de cada equipe — tanto nas interações que há entre os próprios gestores, quanto em suas trocas de informações com os subordinados de suas áreas e de outras.

Além disso, ele precisa ter um bom relacionamento e facilidade de acesso à diretoria, de modo a facilitar o fluxo das dinâmicas gerais da companhia. Ou seja, o BP é um facilitador das relações no que diz respeito ao seu aspecto profissional, relacionado ao planejamento e à execução de tarefas.

Quais as principais vantagens desse profissional em um RH?
Há uma série de vantagens na adoção de um modelo de RH estruturado com a figura do Business Partner. Veja as principais delas.

Auxilia na elaboração do planejamento estratégico
Com sua visão sistêmica dos profissionais e dos processos envolvendo a área dos negócios, o BP tem muito a contribuir para o planejamento estratégico da empresa. Sua visão pode gerar insights sobre as melhores formas de conseguir resultados ambiciosos, já que ele conhece os profissionais e sabe quais deles poderão agregar mais em determinados processos.

Melhora a comunicação interna
A própria posição do BP, de olhar a empresa como um todo, faz com que ele identifique pontos sensíveis na comunicação interna. Assim, ele também pode agir para melhorar o fluxo comunicacional nessas partes. Como a comunicação é a base para operações de sucesso, sua atuação previne riscos desnecessários para a organização.

Promove desenvolvimento organizacional
Com tudo funcionando sem ruídos e equipes engajadas, a empresa poderá alcançar as suas metas e, então, traçar objetivos ainda mais ambiciosos. O BP garantirá que todos os profissionais estejam entregando o seu melhor para que a área de negócios consiga se desenvolver e crescer.

Como contratar um BP?
A função de Business Partner exige do profissional uma série de conhecimentos e soft skills que lhe permitem deixar as operações trabalhando de forma contínua.

Em primeiro lugar, um bom BP precisa ter uma boa capacidade de mediação. Alguns momentos vão envolver conflitos de interesses entre as áreas, sendo preciso um forte poder de negociação para conseguir que as equipes cheguem a um processo benéfico para ambas.

Outra habilidade que ele precisa ter é a de identificar disfunções organizacionais. Dessa forma, é possível corrigi-las rapidamente. Esse profissional também precisa conseguir transitar bem entre o RH e outros setores, para conseguir promover as melhorias necessárias para a otimização dos processos.

O Business Partner é uma figura estratégica de suma importância dentro de uma empresa e tem a capacidade de eliminar atritos, transformando os processos em uma engrenagem que roda sem ruídos.