Como disseminar a cultura do engajamento

Para aumentar o comprometimento dos colaboradores é preciso prestar atenção na qualidade de todas as interações deles com a organização.

Investimentos em tecnologia, qualidade do produto e estratégias bem definidas, são elementos importantes para que uma empresa se destaque das demais, porém, sem as pessoas, não há quem produza ou venda um produto ou serviço de acordo com as reais necessidades dos clientes.

Pesquisas mostram que funcionários engajados apresentam melhor performance do que os demais. Porém, apesar das pessoas serem fundamentais, nem todas estão dispostas a ajudar uma companhia a se sobressair.

Nesse sentido, engajamento pode ser entendido como a “espinha dorsal” dos negócios. Trata-se de uma relação de troca que é voluntária, dinâmica e requer atenção, principalmente dos líderes.

TÓPICOS QUE DEVEM SER LEVADOS EM CONSIDERAÇÃO:

PARTICIPAÇÃO ATIVA

Com ciclos cada vez mais rápidos de transformação cultural, surge a necessidade de manter uma escuta ativa e frequente com os líderes e trabalhadores. Essa atitude permite que a empresa esteja mais preparada para priorizar e tomar decisões com a perspectiva do que irá impactar mais o engajamento. Quando o colaborador participa, sugere e dá opiniões, ele se torna parte da solução e cria uma responsabilidade com os resultados.

ENTENDER AS NECESSIDADES

Faz-se necessário entender o que é realmente importante para os colaboradores, quais são os seus anseios e então criar conexão entre bem-estar, felicidade e geração de valor.

AMBIENTE “INOVADOR”

Há um cuidado com relação ao ambiente de trabalho que deve ser observado, não basta ele ser descontraído e copiar a arquitetura de startups, se a empresa não agir de tal forma. O mesmo vale para a inovação: não adianta colocar placas na parede ou ter uma área destinada a isso, se os trâmites da empresa são engessados e burocráticos. O processo de inovação pressupõe fomentar e aceitar novas ideias e falhas. A tentativa e o erro são fundamentais nesse contexto.

TECNOLOGIA E ANGÚSTIAS

Mudanças tecnológicas e alterações no comportamento provocadas pelo advento das redes sociais e pela quantidade de tempo que as pessoas passam conectadas tem sido um desafio para as empresas. É necessário repensar o uso dessas tecnologias e voltá-las para as estratégias da empresa e para facilitar a vida dos colaboradores. Isso aumenta o comprometimento e melhora os resultados.

REPENSAR A RECOMPENSA

Mesmo que as empresas não consigam realizar mudanças profundas na remuneração, elas precisam pensar em ações que abordem esse tema. Algumas alternativas são: promover ações que melhorem a qualidade de vida, dar voz aos funcionários, buscar convênios e parcerias, realizar ações de reconhecimento, ter uma liderança participativa, entre outros. 

5 ELEMENTOS PRECIOSOS PARA GERAR UMA CULTURA DE ENGAJAMENTO:

1.     TRABALHO COM SIGNIFICADO: que gere autonomia, entendimento sobre as tarefas, forme times de alto rendimento e permita analisar e rever prioridades;

2.     SUPORTE DO GESTOR: ele deve fornecer objetivos claros, ser um verdadeiro coaching, desenvolver pessoas, dar feedbacks e saber gerenciar performance;

3.     AMBIENTE DE TRABALHO POSITIVO: flexível, com visão humanística, cultura de reconhecimento, ambiente ético e inclusivo;

4.     OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO: oferecer treinamentos e suporte para o colaborador, facilitar a mobilidade do talento entre funções e unidades, fomentar o aprendizado contínuo e o compartilhamento de ideias;

5.     CONFIANÇA NA LIDERANÇA: demonstrar transparência, honestidade, cumprir prazos e inspirar pessoas (principalmente através do exemplo).  

Um colaborador engajado tem a intenção genuína de fazer algo pela empresa, ele se sente conectado emocional e intelectualmente com a organização e quanto melhor for a experiência dele, mais engajado em gerar resultados ele estará.  Não é exagero dizer que, a experiência dos seus clientes é um reflexo da experiência dos seus colaboradores. 

Por Rosimeire Bragança
Gestora de RH - RHF Talentos Contagem

Inspirado na Revista Melhor Gestão de Pessoas / Edição Abril/2018